quinta-feira, maio 10, 2007

Pequena conversa sobre Sampa

Numa conversa com a Irlla Narel, vocalista da Blush Azul, que recentemente tocou em São Paulo... Algumas palavrinhas sobre essa pequena grande experiência de tocar na cosmopolitana "Terra da Garoa".

Valeu a pena tocar em Sampa?
Então, apesar de alguns contratempos, valeu apena ter tocado lá sim! Porque tivemos a chance de mostrar as nossas músicas pra um publico diferente do nosso aqui, um publico que ouve outro tipo de som... Mas que quando tocamos estavam dispostos a ouvir e o melhor de tudo isso é que no final o resultado foi positivo.

Qual o resultado dessa experiencia para você e para a Blush Azul?
A cena de lá é muito diferente. Quando tocamos no Luar na sexta(nosso primeiro show), eu conversei com um cara (que a banda dele também tinha tocado no evento) mais de meia hora, fazendo comparações da música, das pessoas, do clima, atitudes das pessoas enfim...Uma porrada de coisas e quando falei da nossa cena local, o cara pirou querendo vir tocar aqui. Falei como e a forma que a cena tava crescendo, porque pra nós é muito normal ir no evento e encontrar todo tipo de gente.

Todo tipo de gente?
Não sei como explicar, mas, é mais ou menos assim, se rola um show no galpão e a gente vai tocar, todos os nossos amigos vão lá gostando ou não do som, entende? Assim como outras pessoas também podem ir, sem gostar. E lá não acontece isso. Ele me contou que teve um show da banda dele e tava rolando um outro show no mesmo dia, chamou o amigo dele pra ir e o cara falou "vou nada, vou curtir o som que eu gosto". Sabe, aqui não rola isso. Pelo menos eu pude ver isso, a diversidade e a quantidade de bandas que não tem comparação com as daqui, são muitas, muitas bandas que procuram crescer de uma forma independente sem precisar umas das outras, porque tendo outra na cola é concorrencia.

Aqui a galera é mais unida...
Aqui as bandas crescem juntas, unidas e lá não, essa foi a diferença gritante que pude perceber. Para a banda foi uma lição,liçãozona, chegar lá, uma banda estranha, um publico estranho, ser só mais uma banda, é isso que sentimos logo de cara, aquela preocupação com tudo. Mas, felizmente a recepção foi boa, elogios, contatos, até autografos! *RISOS* Toda essa experiencia faz a gente querer voltar, isso que é legal,tipo, querer voltar sem medo.

E aí faria tudo de novo se pudesse voltar no tempo ou o que você gostaria de acrescentar?
Voltaria, faria tudo de novo com um pouco mais de organização e acrescentaria mais dias...*RISOS*

3 comentários:

  1. Irlla Narel11:24 AM

    Me ajúúúúde!kkkkkkkkkkkkk
    Valeu Adaildo ;*

    ResponderExcluir
  2. tu quer uma mãozinha é?
    o/

    ResponderExcluir