quinta-feira, abril 10, 2008

Lavando a roupa limpa

Ja q aki não é o blog do catraia e q todos os blogueiro têm autonomia pra falar o q kizer.
Enfim, ultimamente tenho ouvido muito de muitas partes q qm naum é do catraia naum pode falar do coletivo... assim... num sei....... mas na minha odiável compreensão vc naum precisa fazer parte de "algo" pra falar sobre "algo". Pow o coletivo é um lance muito bacana q ta rolando aki mas tem gente q acha q isso é status e sinceramente passa uma péssima visão da ideia "original de um coletivo".
As muitas pessoas q sairam do coletivo tem uma ideia bem diferente hj (do lado de fora) do q o catraia se tornou...
Espero um dia ter paciência e poder colaborar com o catraia quando virar coletivo de verdade.

Simpatizo com o coletivo e gosto dos eventos mas algumas pessoas estaum tirando o brilho de uma coisa q poderia ser maior.

C'est la vie!

6 comentários:

  1. Acabei de ler o post e concordo tanto em louvar as iniciativas e ações do Coletivo Catraia quanto em sentir que alguma vezes soa um tanto quanto mais um "seletivo".

    ResponderExcluir
  2. Valeu a opinião Ítalo, há de se ter um contraponto. Também acho muito importante a opinião de quem não participa, porque tem uma visão menos parcial e mais prática da coisa. Porém, quem tá dentro sabe como é complicado a construção, a ação e convivência para se conseguir fortalecer um coletivo. Penso que além das críticas que são muito importantes, poderia ser colocadas sugestões/ações, já que você disse que pretende coloborar quando o Catraia realmente for um coletivo.[por exemplo, o que você acha que falta?] O processo é denso, há de se querer e, mais ainda, saber bem o que se quer quando se propõe a participar de um coletivo. E isso pra mim realmente é uma coisa meio indefinida por parte de alguns integrantes do coletivo, porém, isso não me impede de colaborar com ele, já que eu sei o que eu quero contribuindo com ações do Catraia. Acho muito válida a iniciativa do coletivo, pois ele realmente ajudou a mostrar uma parte da cena e incentivou mais gente a produzir.Claro,há muito que se fazer, mas também falta muita gente que se proponha a tentar.

    ResponderExcluir
  3. é tudo uma questão posicionamento... ou vc tá dentro ou vc tá fora.

    Bom irei falar das coisas que tenho acompanhado que serve como exemplo de construção coletiva... Não estou expressando minha opinião sobre o coletivo catraia, do qual eu acredito... e acredito...

    Hoje no municipio de Rio Branco está sendo construindo o conselho de cultura de forma extremamente coletiva sem a necessidade de selecionar quem faz parte do movimento cultural, pois o publico, o grande beneficiado com as politicas culturais, tbm pode opinar, ou seja tem direito a voz sim.

    A construção se fez coletiva até na hora de fazer a lei comprova a existencia do conselho, tudo é coletivo. Por decisão da maioria deicidimos que o conselho não teria presidente, que ele vai funcionar assim e não assado. Que o dia da reunião vai ser numa segunda feira a noite e não no sabado de manhã. Nas plenarias rola de tudo, desde daqueles que vão para falar dos seus anseios até aqueles que vão apenas para votar. Todo mundo é tratado de forma igual. Mas, no fim de cada reunião todo mundo se reúne pra botar as conversas em dias sabendo que o seus dever como cidadão politizado foi cumprido.

    A liderança de cada instancia do conselho trabalha na base, as camaras temáticas é a instancia mais importante dentro do conselho e fica na base.Dentro do conselho são mais de 30 camaras tematicas e o conselho executor é formado por apenas sete pessoas. Porque acreditamso que o mais facil é executar aquilo que a maioria decidiu. Isso é coletivo.


    O catraia também é um coletivo, e por ser um coletivo deveria estar participando da construção desse conselho. Porém, não vejo ngm por lá. Por isso talvez falte a pegada politica e o envolvimento que aglutina as pessoas interessadas em participar dessa iniciativa da produção cultural coletiva, e por isso para alguns ele seja "seletivo".

    Mas o processo é bruto. Se não pede pra sair.

    Eu saí. Mas, a experiencia foi valida para saber onde é o meu lugar.

    Por isso pessoal vamos participar do conselho de cultura.

    dado o recado.

    ResponderExcluir
  4. esse lance de 'status' é bem verdade mesmo. o processo é lento.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pra vc Neto!

    Vc tem sido uma pessoa importante na implementação do nosso Sistema de Cultura...

    Tanto pela atuação responsável, tanto pela representação (mesmo que indireta) de uma "thurma" q nem sabe, q está totalmente por fora...

    Além disso, ainda estamos tendo uma grande aula sobre o que é transparência, né?!

    A gente se vê na segunda-feira, na construção de mais uma instância do nosso Conselho de Cultura, com os trabalhos sendo coordenados por uma equipe que inclui vc e todos nós!

    ResponderExcluir
  6. Tô por fora desse conselho de cultura... Gostaria de saber mais. o/

    ResponderExcluir