sábado, outubro 11, 2008

Nicles em ação

A formação atual da Nicles: um pedaço do mundo para eles
por Veriana Ribeiro, Coordenadora do Núcleo de Comunicação e colaboradora do Catraia
A catraieira Nicles, formada por Kilrio Farias, André Bandeira, Glauber Jansen e Johnny Ratts, está tramando dominar, se não o mundo inteiro, um pedaço dele. Além do primeiro álbum, que será prensado e distribuído nacionalmente pelo selo Catraia Rec/Fora do Eixo Discos, a banda tem uma mini turnê Centro-Oeste/Sudeste sendo articulada para o começo de 2009.

E para quem acha que janeiro de 2009 está muito longe, uma série de outros acontecimentos envolvendo a banda acontece até o final do ano. Começando pelo Acústico Som Maior Nicles, que acontece entre os dias 21 e 28 de outubro e 04 de novembro, no Teatro de Arena do Sesc, uma ótima oportunidade de ver a banda de guitarras distorcidas e versos gritados em outro formato musical - mas, garante Kilrio, sem perder o conceito principal. “Nós queremos transformar as músicas, fazendo novas versões” afirma o vocalista.


Inútil Discurso Transcendental

Conversamos com Kilrio Farias, o homem da linha de frente da Nicles, por telefone, enquanto ele fazia outras duas coisas ao mesmo tempo. A idéia era uma conversa longa, mas a pressa de todo mundo sempre atrapalha. Falando no primeiro disco da banda, Kilrio afirma: já esta quase tudo pronto. “Só estamos terminando de resolver umas questões burocráticas, mas o disco está todo pronto”. Das dez faixas do álbum, oito são novinhas em folha. Mas antes de lançar o CD a banda pretende fazer uma prévia do álbum com um EP, que está com as capinhas prontas, esperando a prensagem dos disquinhos. “Nós estamos correndo para ver se conseguimos fazer os EPs para serem distribuídos no Acústico Som Maior”, comenta Kilrio.

Com o sugestível nome de “Inútil Discurso Transcendental”, o primeiro álbum da Nicles tem previsão de ser lançado em dezembro, e segundo o vocalista, a proposta é fazer uma grande festa de lançamento. “Gostaríamos que duas bandas com um estilo semelhante ao nosso tocassem no evento de lançamento, vamos começar a ver isso depois do acústico, mas quem vai produzir junto com a gente é o Catraia”.

O Nada que Caminha para o Tudo

por Janu Schwab/Colaborador do Catraia - Coletivo de Cultura

Para os dicionários da língua portuguesa, Nicles é um termo datado. Mas para a história da cultura acreana, Nicles é quase o significa do que há de mais atual em música e manifestação cultural. O significado do termo linguistico pouco importa. Já o significado como banda impele o esforço de se fazer não só a música autoral, mas mesclar sabiamente o que vem de fora, sem esquecer o que se tem aqui dentro.

Assim, Kilrio Farias e seus comparsas brincam de ser Radiohead, Sigur Rós, Joy Division e outras referências das terras geladas da Casa de Windsor no meio do calor amazônico, resultando numa mistura apoteótica. É como se misturássemos tacacá com gim - o goró favorito da finada Rainha Mãe e de muitos ingleses. Com essa mistura, tem gente que embrulha o estômago, tem gente que prefere o jambu do tacacá, mas tem gente que fica só com o gim. E se esbalda.

O ar britânico da Nicles serve pra lembrar que nem tudo por esses cantos é lindamente bucólico, pitoresco e "viva a floresta!", como querem muitos de cá e outros tantos de lá. Nem só de cipós, flores e frutos vive um acreano. Há sofrimento, perturbações, questionamentos em ser, não ser, irritação com os pés no asfalto, na piçarra, na lama que se forma com as chuvas torrenciais e com a raiva contida de ver o Brasil fingindo que por aqui não se existe.

Das duas, uma. Ou se expressa essa raiva de forma pueril, ameaçando pedras paus ao léu. Ou se produz algo realmente consistente que expresse que por aqui se existe sim, apesar dos pesares e da distância e que existe um orgulho típico da fronteira em ser o que somos: brasileiros do Acre. E isso é o que a Nicles vem fazendo, cada vez com mais frequência e competência: pondo fogo no circo de forma centrada e muito producente, fruto de talento, mas também de trabalho. Muito trabalho.

A Nicles não é promessa. É a síntese de quase tudo o que se faz por essas plagas. Quase, para que não soem messiânicos. São simples e podem continuar assim. A Nicles é urbana e bucólica ao mesmo tempo. Foge da urbe e a encara com firme leveza. Faz poesia com palavrão, xinga versos românticos como se fossem nada e por nada ser o significado do seu nome, essa banda tem tudo para dar certo e, por sequência, fazer dar certo para as próximas bandas que virão.

Serviço
Acústico Som Maior com Nicles
Teatro de Arena do SESC
Av. Brasil, 173 - CENTRO - Telefone: (68) 3212-2815
Dias 21, 28/10 e 04/11, às 19 horas
R$ 5,00 inteira/R$ 2,00 meia entrada

*Crédito da matéria para Catraia - Coletivo de Cultura
Leia na íntegra aqui

25 comentários:

  1. Acho que a galera que escreveu esse texto esqueceu de colocar o endereço correto do myspace da banda nicless... O link leva para o primeiro myspace da banda, onde só tem disponivel a musica coito interrompido.

    No novo myspace (http://www.myspace.com/bandanicless) tem tres musicas novas. Entre elas "Sete Chaves", minha preferida.

    ResponderExcluir
  2. Não, no blog do Catraia tá certo. Eu que mudei aqui, ví os dois S e achei que tava errado
    ...
    Pronto, concertei, foi erro meu.
    =)

    ResponderExcluir
  3. Ai, cacete!
    CONSERTEI.
    o/

    ResponderExcluir
  4. hahaha
    :D
    vai ser ducaralho!

    ResponderExcluir
  5. Expectativa master pra esses shows...gosto do som da Nicles e quero ver a produção dos queridos Isa Amsterdam e Bruno Miranda.

    ResponderExcluir
  6. A banda dispensou a produção do casal. Quem vai produzí-los é o Catraia.
    o/

    ResponderExcluir
  7. Hum, sério? Não tava sabendo...

    Anyway, continuo na expectativa pra ver o show. Será que o Kilrio dispensou o megafone também? Espero que não!

    ResponderExcluir
  8. Poxa dispensar a produção do casal, Isabela e Bruno, é uma atitude que não deveria ter acontecido... Acho que quando colocamos no discurso um fortalecimento da cena cultural é indispensavel sabe trabalhar junto, com parcerias, e entender principalmente que nem todo mundo precisa concordar com a filosofia "artista=pedreiro".

    Seria uma boa experiencia para o Bruno e a Isabela trocarem tecnologia com o pessoal do Catraia. Não é?

    "Não há amizade/parceria quando não troca de tecnologias". Já diria os cuibanos do Cubo.

    E volto a dizer que aqui é o Acre e não Mato Grosso. Vivemos junto com a Floresta e não saímos derrubando tudo para plantar soja.

    E o que vcs acham?

    ResponderExcluir
  9. Poxa... tbm estava na expectativa pra ver a produção da Isabela e do Bruno nesse show.
    Pelo menos em vídeo, já q não vou poder estar por aí pra ver a 'esfola band' live, hahah. Boa sorte pra banda!

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Putz... Massa tudo mundo na Especta... Eu tbm tô Ansiozão... Mas é isso aí... Aí só pra esclarecer... Houve um equivoco da parte do Handré... Não "DISPENSAMOS" a produção da Isabele e do Bruno... Puts conheço o Bruno, fiquei até empolgado quando a Verônica anunciou a produção feita por eles, não sabia que eles trabalhavam com produção (pode até ser uma ignorância minha, mas criei boa expectativa quanto a isso... Daí após uma conversa com o pessoal do catraia, coletivo que somos filiados, surgiram idéias e pensamos que poderíamos produzir conjuntamente, fazer valer essas idéias que foram surgindo entre a banda e o coletivo. Eles conhecem o som da banda, gostamos das idéias de produção. Contatamos a Isabele e ficou tudo resolvido... Gostei bem do tratamento e compreensão por parte da Isabele... Espero que esteja tudo resolvido mesmo... E Espero todo mundo que esteja interessado em saber como vai ser o som da banda no Acústico, ou Eletro/Acústico hahaha, VÁ LÁ!!!
    Abraços...

    ResponderExcluir
  12. os meninos são "os caras" =)
    Acústico Nicles e mais informações sobre os shows da banda lá no myspace lindoam:
    http://www.myspace.com/bandanicless

    ResponderExcluir
  13. Guido1:38 AM

    achei que por aqui plantavamos boi.

    ResponderExcluir
  14. Minhas desculpas, Glauber.
    Usei um termo muito ambigüo mesmo.
    o/

    ResponderExcluir
  15. Ah!!! Boa Menina essa ANA valew por Lembrar do Myspace da banda...
    Acessem... está com um Visual novo... Opinem tbm... Achei Massa!
    CONFIRAMMMMMM.
    O/

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Ah!!! Boa Menina essa ANA valew por Lembrar do Myspace da banda...
    Acessem... está com um Visual novo... Opinem tbm... Achei Massa!
    CONFIRAMMMMMM.
    O/

    ResponderExcluir
  18. Ainda me pergunto se a parceria não era válida. Ou possível. Mesmo que a banda seja ligada a um coletivo, nada impede a troca de experiências e tecnologias, o debate saudável de idéias, entre pessoas que formam o tal coletivo e pessoas que estão de fora, com outras propostas e visões. Uma pena. Penso que quem perde nessa situação é a cena, que podia ser enriquecida com essa troca.

    ResponderExcluir
  19. Mas a troca acontece. Aqui, nas oficinas, nos almanaques, nas reuniões das Câmaras Temáticas e onde tiver cultura e gente disposta a trabalhar por ela. O importante é fazer, de preferência bem feito. O Catraia é parceiro da Nicles e apenas fez sugestões diante das idéias e anseios conceituais da própria banda. E coube a Nicles decidir como e o que fazer. Esse movimento não desmerece o trabalho já feito pela Isa e Bruno - o último acústico em som maior estava lindo. E a aproximação com eles foi feita no I Almanaque de Produção, evento que o casal compareceu todos os dias, justamente para efetivar essa troca.

    Veriana Ribeiro
    da Assessoria Catraia

    ResponderExcluir
  20. Opa... Esqueci de Deixar o endereço... Aposto como milhões de acreanos ficaram se perguntando "mas qual é o endereço?" Tá aí pessoal... www.myspace.com/bandanicless
    Lá tem algumas músicas que vão está no Cd que tá (Quase) pronto.
    Saudações... o/

    ResponderExcluir
  21. iH.. nem vi que o Adaildo colocou bem grande lá em cima... valew Adaildo... Mal minha... o/

    ResponderExcluir
  22. Anônimo4:43 PM

    O Glauber tá eufórico!!

    ResponderExcluir
  23. o glauber é fresco.

    ResponderExcluir